Blog do Paulus

Guia definitivo para lentes finas

Matéria escrita por Paulus Maciel - Direitos Reservados

O consumidor brasileiro é um dos mais exigentes no que diz respeito a estética e essa exigência não é diferente quando tratamos de óculos receituário.

Este artigo tem como objetivo instruir o leitor seja ele consumidor ou profissional sobre os principais pontos que influenciam na fabricação de uma lente com maior espessura do que o desejado e como podemos evitar preventivamente para que isso não aconteça.

Vou explicar tudo da forma mais esclarecedora possível.

A matéria parece ser longa mas é só impressão pois a mesma está repleta de fotos e ilustrações bem explicativas para facilitar o entendimento do assunto. Ao clicar nas fotos ou ilustrações você poderá ampliá-las, caso necessário.

Agora vamos aos aspectos que influenciam no ganho ou perda de espessura das lentes de óculos na seguinte linha da raciocínio:

1- Receituário esférico
Receituário esférico negativo (miopia)

Receituário esférico significa que o usuário possui apenas prescrição para a correção de graduações esféricas entre elas miopia ou hipermetropia.
Receituário esférico positivo (hipermetropia)

Cada uma das graduações esféricas determinam de formas diferentes a distribuição da espessura nas lentes de óculos. Primeiramente vamos observar todos os aspectos de espessura da miopia e depois da hipermetropia.

Miopia 
Perfil de uma lente negativa (miopia)

Posição da espessura: maior espessura ao redor de toda a borda da lente. O centro é fino.

Lente antes da montagem: redonda com maior espessura ao redor de toda a borda da lente.

Influência do centro: na hora de recortar a lente redonda e montá-la no formato da armação, o centro da lente (parte fina) é deslocado lateralmente de acordo com a medida de DNP (distância pupilar) tirada do usuário.

Tamanho da armação: quanto maior a armação no rosto do usuário menos centralizado o seu olho vai ficar no aro da peça. Isso resulta no deslocamento do centro da lente (parte fina) em direção a área nasal do óculos. Na hora da montagem, levando em consideração a DNP do usuário, a lente em questão será muito mais recortada na área nasal e muito menos recortada na parte temporal, justamente a área que dá o efeito "fundo de garrafa". 


Efeito fundo de garrafa. Lente negativa com pouca redução de espessura na área temporal e muita redução de espessura na área nasal devido a má relação entre tamanho de armação e a medida do usuário.


Tipo de armação: a armação cujo aro seja inteiro ajuda a "cobrir" e "disfarçar" a espessura da lente para miopia em sua borda temporal. O uso de armações com lentes parafusadas (3 peças) ou presas com fio de nylon expõem toda a espessura temporal, proporcionando um resultado final bem desagradável esteticamente falando.

Armações curvadas não são favoráveis para redução de espessura das lentes pois quanto mais curvada for a lente da peça maiores serão suas medidas horizontais e diagonais resultando na falta de centralização e por consequência lentes mais espessas.


Armação do tipo 3 peças não ajuda a cobrir ou disfarçar as espessuras de borda das lentes com esférico negativo.



Armação do tipo fio de nylon não ajuda a cobrir ou disfarçar as espessuras de borda das lentes com esférico negativo.


Erro mais comum: além de oferecer uma armação de tipo e tamanho inadequados, o profissional óptico confia demais num índice mais alto de lente como o 1.67 ou 1.74 para deixar a lente fina mas o resultado fica decepcionante. Numa armação grande um índice alto de lente não resolve espessura, apenas ameniza. Outro erro grotesco é oferecer "lente surfassada" (feita sob medida) para reduzir espessura pois independente da lente para miopia ser surfassada ou pronta de fábrica o resultado de espessura é idêntico e varia apenas conforme o tipo/tamanho de armação e índice de refração da lente além das medidas de DNP do usuário.

Solução adequada: quanto maior a miopia maior a necessidade da escolha de uma armação de aro fechado em tamanho proporcional ao rosto, fazendo com que o olho fique posicionado o mais próximo possível do meio da lente de demonstração da peça. Quanto mais ao meio o olho ficar mais homogêneo será o recorte da lente com melhor distribuição de espessura. Após a escolha da armação adequada, utilizar um índice de lente compatível com a miopia do usuário.


Exemplo de armação ideal. Olho centralizado em relação a horizontal do aro.


















Índices compatíveis: são aqueles que proporcionalmente e conjuntamente a armação adequada vão oferecer a melhor redução de espessura possível, sendo que nas faixas de miopia as recomendações para máxima performance são as seguintes...
-0,25 a -1,75 índices 1.50 ou 1.53 
-2,00 a -3,00 índices 1.56 ou 1.59 ou 1.61
-3,25 a -5,00 índice 1.67
-5,25 a -12,00 índice 1.74
-12,25 a -14,00 índice 1.74 ou 1.76 ou 1.80
-14,00 a -16,00 índice 1.76 ou 1.80
-16,00 a -19,00 índice 1.80
a partir de -19,25 índice 1.90

Hipermetropia

Posição da espessura: maior espessura no centro da lente. Toda a borda é fina.

Lente antes da montagem: redonda com maior espessura no centro.


Perfil de lentes positivas (hipermetropia)

Influência do centro:
 na hora de recortar a lente redonda e montá-la no formato da armação, o centro da lente (parte grossa) é deslocado lateralmente de acordo com a medida de DNP (distância pupilar) tirada do usuário.


Tamanho da armação: quanto maior a armação no rosto do usuário menos centralizado o seu olho vai ficar no aro da peça. Isso resulta no deslocamento do centro da lente (parte grossa) em direção a área nasal do óculos. Na hora da montagem, levando em consideração a DNP do usuário, a lente em questão será muito menos recortada na área temporal, concentrando a parte mais grossa e pesada na área nasal tornando assim o uso do óculos desconfortável devido a má distribuição de espessura e peso.
Exemplo de aro grande e sem centralização do olho

Tipo de armação: a armação cujo aro seja inteiro ajuda a "cobrir" ou "disfarçar" a espessura da lente para hipermetropia em sua borda nasal. O uso de armações com lentes parafusadas (3 peças) ou presas com fio de nylon expõem toda a espessura nasal, proporcionando um resultado final bem desagradável esteticamente falando.

Armações curvadas não são favoráveis para redução de espessura das lentes pois quanto mais curvada for a lente da peça maiores serão suas medidas horizontais e diagonais resultando na falta de centralização e por consequência lentes mais espessas.

Erro mais comum: além de oferecer uma armação de tipo e tamanho inadequados, o profissional óptico confia demais num índice mais alto de lente como o 1.67 para deixar a lente fina mas o resultado fica decepcionante. Numa armação grande um índice alto de lente não resolve espessura, apenas ameniza. Agora sim a surfassagem pode fazer diferença já que as lentes para hipermetropia podem ficar mais finas do que as prontas se fabricadas sob medida, desde que o laboratório use a curvatura adequada de matéria prima conjugada ao cálculo mais "agressivo" para a redução de espessura da lente em sua região central. 

Caso o laboratório abra mão do "medinho"em perder a matéria prima na produção, as lentes para hipermetropia vão ficar mais finas que as prontas. A exceção a este caso é quando você pede para surfassar uma lente visando o uso de uma armação fio de nylon pois o resultado de espessura, neste caso específico, ficará bem pior do que na lente pronta de fábrica. Vou dar mais detalhes sobre o inconveniente nylon daqui a pouco.
 Lente positiva com maior concentração de espessura (centro) na área nasal da armação. 

Solução adequada: quanto maior a hipermetropia maior a necessidade da escolha de uma armação de aro fechado em tamanho proporcional ao rosto, fazendo com que o olho fique posicionado o mais próximo possível do meio da lente de demonstração da peça. Quanto mais ao meio o olho ficar mais homogêneo será o recorte da lente com melhor distribuição de espessura. Após a escolha da armação adequada, utilizar um índice de lente compatível com a hipermetropia do usuário.

Índices compatíveis: são aqueles que proporcionalmente e em conjunto com a armação adequada vão oferecer a melhor redução de espessura possível, sendo que nas faixas de hipermetropia as recomendações para máxima performance são as seguintes...
+0,25 a +1,75 índices 1.50 ou 1.53 
+2,00 a +3,00 índices 1.56 ou 1.59 ou 1.61
+3,25 a +8,00 índice 1.67
+8,25 a +9,00 índice 1.74

Evite ao máximo as armações com lentes presas a fio de nylon pois são as que apresentam o pior resultado estético para o encaixe de lentes para hipermetropia. As lentes ficam grossas demais na borda inferior (totalmente exposta na armação) e muito fina nas temporais, fazendo com que o nylon escape acidentalmente por diversas vezes. 

2- Receituário cilíndrico ou esfero-cilíndrico

Receituário plano-cilíndrico significa que o usuário possui apenas prescrição para a correção de graduação cilíndrica, isso é, astigmatismo.

Receituário esfero-cilíndrico significa que o usuário possui prescrição esférica e cilíndrica combinadas, isso é, miopia e astigmatismo ou hipermetropia e astigmatismo. Observe os exemplos abaixo:
Receituário plano-cilíndrico. Sem graduação esférica, só astigmatismo.
Receituário esfero cilíndrico. Graduação esférica negativa(miopia) e astigmatismo.
Receituário esfero cilíndrico. Graduação esférica positiva(hipermetropia) e astigmatismo.

Lente esfero-cilíndrica

As lentes plano-cilíndricas ou esfero-cilíndricas são feitas com duas curvaturas de valores distintos sendo que a curva que determina o grau esférico vai gerar maior espessura e a curva que determina o astigmatismo vai gerar menor espessura, ou seja, lentes plano-cilíndricas e esfero-cilíndricas possuem espessuras diferentes ao longo de suas bordas.

A prescrição de uma graduação cilíndrica é sempre acompanhada do eixo. Eixo é a posição (rotação que vai de 1º a 180º) que a lente deve obedecer para ser encaixada na armação e corrigir plenamente o usuário de acordo com o diagnosticado no exame de vista. A maior influência de espessura nessa categoria de receituário está na combinação miopia e astigmatismo.


Miopia e Astigmatismo

Posição da espessura: a posição do eixo vai gerar a menor espessura e a oposta (90 é oposto de 180 por exemplo) a ela vai gerar a maior espessura. Esse aspecto influencia decisivamente no resultado final do óculos sendo que a explicação logo abaixo mostra as variações conforme os eixos:
Lentes esfero-cilíndricas. Observe as diferenças de espessura entre a área destinada a montagem do eixo do astigmatismo (mais fina) e a área oposta a do eixo (parte mais grossa). 

- Eixos de 1º a 40º ou de 140º a 180º são os mais estéticos pois distribuem a menor espessura nas bordas laterais e a maior espessura nas bordas superior e inferior que normalmente são as mais cortadas no processo de montagem.











- Eixos de 90º distribuem a maior espessura nas bordas laterais, o que não é bom, fazendo com que a menor espessura fique inutilmente nas bordas superior e inferior. As lentes vão aparentar maior espessura em armações parafusadas (3 peças) ou fio de nylon, portanto evite essas armações!











- Eixos de 45º a 135º distribuem a maior espessura nas laterais inferior e superior das lentes, proporcionando um resultado estético ruim. As lentes vão aparentar maior espessura em armações parafusadas (3 peças) ou fio de nylon, portanto evite essas armações!












Lente antes da montagem: redonda com menor espessura no eixo (marcado) e maior espessura na área oposta a do eixo.

Influência do centro: a mesma influência descrita para lentes de miopia e hipermetropia.

Tamanho da armação: quanto maior a armação no rosto do usuário menos centralizado o seu olho vai ficar no aro da peça. Isso resulta no deslocamento do centro da lente em direção a área nasal do óculos. Na hora da montagem, caso o eixo do usuário seja uma "posição desfavorável" sob o ponto de vista estético, a lente em questão será muito mais grossa nas áreas opostas ao do eixo que ficam distantes do centro da lente (bordas temporais central, superior ou inferior).

Tipo de armação: a armação cujo aro seja inteiro ajuda a "cobrir" e "disfarçar" a espessura da lente esfero-cilíndrica em posição desfavorável de eixo em sua borda temporal. O uso de armações com lentes parafusadas ou presas com fio de nylon expõem toda a espessura temporal, proporcionando um resultado final bem desagradável esteticamente falando.

Armações curvadas não são favoráveis para redução de espessura das lentes pois quanto mais curvada for a lente da peça maiores serão suas medidas horizontais e diagonais resultando na falta de centralização e por consequência lentes mais espessas.
Armações em formato oval ajudam na centralização e redução de espessura das lentes.


Erro mais comum: além de oferecer uma armação de tipo e tamanho inadequados, o profissional óptico confia demais num índice mais alto de lente como o 1.67 ou 1.74 para deixar a lente fina mas o resultado fica decepcionante. Numa armação grande um índice alto de lente não resolve espessura, apenas ameniza. A surfassagem vai ajudar na combinação hipermetropia e astigmatismo mas não vai ajudar quando for miopia e astigmatismo.

Solução adequada: quanto maior a miopia ou hipermetropia que estiver combinada com o astigmatismo maior a necessidade da escolha de uma armação de aro fechado em tamanho proporcional ao rosto, fazendo com que o olho fique posicionado o mais próximo possível do meio da lente de demonstração da peça. Quanto mais ao meio o olho ficar mais homogêneo será o recorte da lente com melhor distribuição de espessura. Após a escolha da armação adequada, utilizar um índice de lente compatível (observe as tabelas acima).

3- Mitos e Verdades

- Lentes digitais são mais finas: MITO
- Índice alto tipo 1.67 ou 1.74 garante lentes finas: MITO
- Índice alto tipo 1.67 ou 1.74 garante lentes mais leves: MITO
- Antirreflexo deixa as lentes mais finas: MITO
- Transitions deixa a lente mais fina: MITO
- Surfassagem deixa as lentes para miopia mais finas: MITO
- Fabricante famoso tem mais condição de fazer lentes finas: MITO
- DNP pequena até 32mm não é favorável para lentes finas: VERDADE
DNP a partir de 33mm é mais favorável para lentes finas: VERDADE
- Armação fio de nylon ou 3 peças aparentam mais espessura: VERDADE
- O eixo determina a posição da espessura das lentes cilíndricas: VERDADE
- Surfassagem deixa as lentes para hipermetropia mais finas: VERDADE
- Menor espessura é o conjunto da escolha entre lente e armação: VERDADE

4- Resumão

A) O receituário precisa ser analisado, pois ele é que vai determinar a posição da maior espessura da lente. Essa análise não é só para escolher o índice de lente ideal mas também o tipo e tamanho ideal de armação. 

B) Sabendo qual será a posição da parte mais grossa da lente, vamos escolher uma armação cujo aro possa "disfarçar" ou "esconder" melhor essa espessura indesejável. Cuidado com armações 3 peças ou fio de nylon. Nesta etapa a DNP do usuário precisa também ser avaliada pois as medidas pequenas podem gerar mais espessura e as maiores geram menor espessura.

C) Após a escolha da armação ideal, vamos escolher o índice de refração ideal da lente de acordo com as recomendações que constam nesta matéria.

D) Escolher entre "lente pronta" ou "lente surfassada" levando em consideração a redução da espessura a surfassagem ajuda nas lentes para hipermetropia mas não ajuda em lentes para miopia. Outros fatores podem lhe obrigar a fazer uma lente surfassada como indisponibilidade de antirreflexo, indisponibilidade de grau na lente pronta em estoque ou produção de lentes digitais e/ou personalizadas.

E) As medidas do usuário precisam ser fielmente reproduzidas no pedido da lente junto ao fornecedor bem como na fabricação e/ou montagem na armação.

F) Caso os passos acima sejam sistematicamente seguidos, com certeza você terá a lente "mais fina possível" de acordo com a sua prescrição e medidas pupilares.

Licença Creative Commons
O artigo Guia definitivo para lentes finas está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

AJUDE O BLOG A SOBREVIVER. USE O PAY PAL E DOE R$10,00 COM SEU CARTÃO DE CRÉDITO. CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA FAZER A SUA DOAÇÃO SEGURA.
 

Sessão de Comentários

Atenção!
Comentários enviados por e mail ou redes sociais não serão respondidos!
Favor deixar sua dúvida ou pedido de contato com o autor apenas nesta sessão de comentários do blog.

recomendamos a leitura

Paulus Maciel se reserva no direito de usufruir da liberdade de expressão assegurada pela constituição federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independentemente de censura ou licença