Blog do Paulus: Entendendo o Daltonismo

Entendendo o Daltonismo

Matéria escrita por Paulus Maciel. Direitos reservados.

O objetivo desta matéria é facilitar o entendimento do profissional óptico sobre o daltonismo e como proporcionar a esse indivíduo melhor conforto e percepção através de lentes oftálmicas.

Daltonismo, também conhecido como discromatopsia, é caracterizado por percepção visual atípica que não consegue distinguir duas cores diferentes, na maioria dos casos o verde e o vermelho.

Fig. 1
O termo "daltonismo" vem do nome do cientista britânico John Dalton (1766-1844) que foi o primeiro a estudar a fundo o tema, motivado justamente por ele mesmo ser uma pessoa com dicromatopsia.

Fig. 2
Antes de Dalton, muitos pensavam que o daltonismo era uma questão relacionada aos olhos e hoje sabemos que trata-se de uma anomalia genética do cromossomo X que leva a dificuldade da percepção de algumas cores primárias. Percepção essa de caráter neurológico e não oftalmológico.

Veja nas imagens ao lado, como é a visão normal (Fig. 1) e a visão de um indivíduo com daltonismo. Nota-se que existe a dificuldade de diferenciação das cores verde e vermelha.

Devido a essa percepção visual diferenciada, o daltônico consegue ter ótima visão noturna, podendo distinguir facilmente pessoas ou objetos parcialmente ocultos no ambiente.

O daltonismo é mais comum em homens do que em mulheres justamente pelos homens possuírem apenas o cromossomo X enquanto as mulheres possuem tanto X quanto Y. Estima-se que 8% da população masculina e apenas 1% da feminina seja daltônica. Por vezes, o daltonismo não se manifesta na mulher, porém a mesma pode ser portadora do gene.

O Daltonismo pode ser hereditário, dependendo da combinação entre mãe versus pai no que diz respeito a manifestação na mãe/pai ou a presença do gene na mãe, da seguinte forma:
  • Se a mãe não for daltônica nem portadora (DD) e o pai possuir visão normal (D), nenhum dos descendentes será daltônico nem portador.
  • Se a mãe possuir visão normal (DD) e o pai for daltônico (d), nenhum dos descendentes será daltônico, porém as filhas serão portadoras do gene (Dd).
  • Se a mãe for portadora do gene (Dd) e o pai possuir visão normal (D), há a probabilidade de 50% dos filhos serem daltônicos e 50% das filhas serem portadoras do gene.
  • Se a mãe for portadora do gene (Dd) e o pai for daltônico (d), 50% dos filhos e das filhas serão daltônicos.
  • Se a mãe for daltônica (dd) e o pai possuir visão normal (D), todos os filhos serão daltónicos (d) e todas as filhas serão portadoras (Dd).
  • Se a mãe for daltônica (dd) e o pai também (d) 100% dos filhos e filhas também serão daltônicos.
Existem vários métodos para o diagnóstico do daltonismo, o mais conhecido deles é o teste de Ishihara, onde o examinado que possui algum tipo de daltonismo não consegue enxergar letras, números ou formas aplicadas num mosaico. Veja um exemplo abaixo. Caso queira fazer um teste online, clique AQUI.

Qual número está dentro do mosaico?


Para maior acessibilidade do daltônico a informações tais como semáforos, placas de trânsito, mapas etc; o designer português Miguel Neiva criou o Color ADD, um sistema muito eficiente de identificação de cores para daltônicos, veja um exemplo abaixo.

 

Para mais informações sobre o sistema Color ADD, acesse a página http://www.coloradd.net/index.asp ou acesse a FanPage de Color ADD no Facebook clicando AQUI.

No que diz respeito ao dia a dia do profissional óptico, a Carl Zeiss Vision possui filtros medicinais que são aplicados as lentes de óculos. Cada filtro possui uma função para cada tipo de daltonismo. A partir de agora, vamos conhecer esses filtros e suas aplicações.
  • F540, F560 e F580 são filtros ideais para monocromatismo, baixa visão, nistagma e má discriminação das cores, por exemplo verde e vermelho.
 Segue abaixo a amostragem do filtro F540:


 Segue abaixo a amostragem do filtro F560:


Segue abaixo a amostragem do filtro F580:

 
  • Os filtros F452 e F451 são para Acromatopsia e Monocromatismo do Cone Azul. Veja exemplos na ilustração abaixo.

    Segue abaixo a amostragem do filtro F451:



    Segue abaixo a amostragem do filtro F452:



    Os filtros medicinais Zeiss são aplicados com exclusividade em lentes Zeiss 1.5 tanto em visão simples quanto em progressivas no moderno Zeiss Technology Center em Petrópolis.

    Apesar do daltonismo ser, na atualidade, considerado irreversível, existem excelentes produtos que podem proporcionar maior conforto ao usuário, melhorando sua percepção visual.

    Você pode também curtir e compartilhar esta matéria através dos pluguins das redes sociais, localizados na parte inferior dessa postagem.

    Referências:
    lenteszeiss.com.br
    colblindor.com
    toledo-brand.com
    BBC Brasil
    www.brasilmedia.com
    coloradd.net


Sessão de Comentários

Atenção!
Comentários enviados por e mail ou redes sociais não serão respondidos!
Favor deixar sua dúvida ou pedido de contato com o autor apenas nesta sessão de comentários do blog.

recomendamos a leitura

Paulus Maciel se reserva no direito de usufruir da liberdade de expressão assegurada pela constituição federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independentemente de censura ou licença