Blog do Paulus: Desvendando a pupilometria

Desvendando a pupilometria


O objetivo desta matéria é descrever os principais tipos de pupilômetros e qual a forma mais adequada para a manutenção e tomada de medida, além de desvendar os mitos das técnicas de pupilometria.

Muitos termos em óptica induzem o profissional ao erro, por exemplo a palavra "pupilometro". A primeira coisa que vem a nossa cabeça sobre pupilometro é que ele mede as distâncias entre as pupilas, certo?. Em parte, esta afirmação é verdadeira, por outra induz o profissional ao uso inadequado do equipamento.

Primeiramente vou mostrar os dois principais, repito, principais pupilômetros existentes no mercado brasileiro e seus comandos fundamentais. Seus nomes são: "deslizante e "tic tac".

O pupilômetro "deslizante" é considerado o mais confiável pelos profissionais ópticos. Vamos conhecer agora seus comandos.
Pupilômetro Deslizante
  1. Display digital. Mostra as medidas que foram tiradas. Right significa a DNP do olho direito e Left significa a DNP do olho esquerdo. Neste momento o profissional deve tomar cuidado na hora de anotar pois a DNP do olho direito está ao lado esquerdo do display (right) e a DNP do olho esquerdo está ao lado direito do display (left). O número entre o right e o left é a DP. Esqueça a DP, anote sempre no pedido de suas lentes a DNP (OD e OE).
  2. Visor do cliente. Conjunto de dois visores onde o cliente deverá enxergar.
  3. Botões deslizantes para medição da DNP. 
  4. Botão giratório para a escolha da distância a ser considerada na medida de DNP (longe ou perto)
  5. Visor do óptico. Visor único onde o óptico irá enxergar os olhos do cliente no interior do equipamento.
  6. Botão que permite ocluir (tampar) um dos olhos durante a medição.

O pupilômetro "tic tac" é considerado pelos profissionais ópticos, um equipamento mais frágil e de visualização menos nítida da medição da DNP. Este pupilômetro é muito popular devido ao seu preço mais baixo, cerca de 30% a menos em relação a um deslizante.
Pupilômetro Tic Tac
  1. Display digital. Mostra as medidas que foram tiradas. Right significa a DNP do olho direito e Left significa a DNP do olho esquerdo. Neste momento o profissional deve tomar cuidado na hora de anotar pois a DNP do olho direito está ao lado esquerdo do display (right) e a DNP do olho esquerdo está ao lado direito do display (left). O número entre o right e o left é a DP. Esqueça a DP, anote sempre no pedido de suas lentes a DNP (OD e OE).
  2. Visor do cliente. Conjunto de dois visores onde o cliente deverá enxergar. A maioria dos pupilômetros "tic tac" não possuem o apoio de metal que permite o profissional perceber se a cabeça do cliente está bem encaixada no equipamento.
  3. Botões em "tic tac" para medição da DNP. Cada aperto do botão "tic tac" significa o avanço da guia de medição do pupilômetro em 0,5mm.
  4. Botão "tic tac" para a escolha da distância a ser considerada na medida de DNP (longe ou perto). O óptico precisa apertar o botão algumas vezes para levar a medição do "longe" para o "perto".
  5. Visor do óptico. Visor único onde o óptico irá enxergar os olhos do cliente no interior do equipamento.
  6. Botão que permite ocluir (tampar) um dos olhos durante a medição.
A única desvantagem do pupilômetro "deslizante" em relação ao "tic tac" é o preço, já que o "tic tac" custa em média 30% a menos. O pupilômetro deslizante é silencioso durante a medição pois seu botão desliza suavemente para movimentar as guias, já o "tic tac" é barulhento pois cada avanço de 0,5mm na medida, o profissional precisa apertar o botão, produzindo assim o som do "tic tac". O pupilômetro deslizante possui o botão de distância giratório, isso é basta girar silenciosamente o botão para selecionar a distância desejada, já no "tic tac" você precisa apertar algumas vezes o botão da distância para que o pupilômetro vá de infinito (longe) para 35 (perto). É uma ação mais lenta e que produz som de "tic tac".

Muitos profissionais se queixam também que o "tic tac" não é tão nítido para visualizar os olhos dos clientes durante a medição da DNP.

Atenção: Ao usar um pupilômetro tic tac faça um test drive medindo a DNP de longe e de perto de alguém, pois em alguns pupilômetros deste tipo a DNP de perto é automática, isso é, com o valor da DNP de longe se aperta o botão "DIS" ou "DIST" e o visor do equipamento mostra uma DNP de perto. Cuidado com o valor mostrado no display pois ele não corresponde necessariamente a DNP de perto do seu cliente, trata-se de um valor convertido e não real.  Aperte o botão da distância, leve até 35cm e meça no rosto do cliente sua real DNP de perto.

Agora que conhecemos os dois principais pupilômetros disponíveis no mercado, vale a pena citar alguns cuidados que devem ser tomados com o equipamento:
  1. Limpe sempre o pupilômetro com álcool gel antes e após cada utilização, principalmente os apoios nasais e os visores, evitando assim a transmissão por exemplo de conjuntivite (muito comum no inverno) entre os seus clientes.
  2. Troque sempre as pilhas do pupilômetro, pois são elas que vão garantir a nitidez necessária para a medição da DNP. Dê preferência a pilhas alcalinas e nunca misture pilhas alcalinas com pilhas comuns ou pilhas de fabricantes diferentes no mesmo pupilômetro.
  3. As pilhas podem ficar dentro do pupilômetro o dia inteiro, desde que sejam alcalinas, pois duram mais e consequentemente vazam menos.
  4. Ao final do expediente da loja, retire as pilhas do pupilômetro e recoloque-as no início da próxima jornada.
  5. Evite expor o pupilômetro ao sol ou em temperaturas elevadas. Não basta guarda-lo na gaveta, devemos acondiciona-lo em seu estojo, capa ou caixa da papel. 
Vamos entender agora como funciona a medição da DNP num pupilômetro.
  1. Limpe o pupilômetro. Limpar na presença do cliente trás credibilidade e com certeza ele vai pensar "nossa, essa é a primeira óptica que alguém limpa esse negócio para colocar no meu rosto".
  2. Selecione a distância necessária para a medição da DNP. Infinito para óculos de visão simples em visão de longe, lentes bifocais, lentes multifocais e algumas lentes ocupacionais. Selecionamos 35cm ou 40cm para a DNP de perto com a finalidade de confeccionar óculos de perto e a maioria das lentes ocupacionais. Selecione 35cm para pessoas até 1,90m de altura. Pessoas acima de 1,90cm selecione o perto para 40cm.
  3. Assim como na primeira foto desta matéria, devemos pedir que o nosso cliente segure o pupilômetro e encaixe o mesmo no rosto, assim podemos ficar com as mãos livres para operar os botões de medição. O pupilômetro não pode estar inclinado, portanto sua cabeça precisa estar na mesma altura da cabeça do cliente.
  4. O cliente irá enxergar um alvo, que normalmente é formado por luzes de duas cores (verde e branco).  É comum nós profissionais cometermos a gafe de neste momento dizer ao cliente "por favor, olhe para a luz..." e o nosso cliente responde "qual luz?". Nessa hora você lembra que o alvo tem duas cores, portanto o cliente vai entender que são duas luzes. Uma boa frase para se dizer é: "O Sr(a) está enxergando um alvo? Olhe bem para o centro dele, ok?"
  5. Observe que próximo a cada pupila do cliente haverá uma pequena luz, que pode ser branca, amarela ou laranja. Este é o chamado reflexo da córnea. Esse reflexo revela a posição do centro óptico da córnea. O reflexo da córnea não coincide com o centro da pupila, mas como a luz precisa primeiro passar pelo centro da córnea para depois passar pela pupila, a pupilometria precisa ser feita pelos reflexos das córneas e não pelos centros das pupilas, assim como a maioria dos profissionais ópticos acredita.
6. Utilize os botões deslizantes ou os botões "tic tac" para movimentar as guias (finos riscos verticais de cor preta). Essas guias, uma para cada olho, serão as responsáveis pela medição da DNP. Utilize o oclusor do pupilômetro para medir uma DNP de cada vez no caso de ambientes muito iluminados e também em crianças, idosos, pessoas estrábicas ou portadores de nistagma (tremor do globo ocular). Não tenha pressa.


7.  Na ilustração abaixo podemos ver um exemplo de medição inadequada da DNP, pois as guias do pupilômetro foram posicionadas em cima dos centros das pupilas. Ressalto que a pupilometria não pode ser feita através da medição dos centros das pupilas.


8.  Conforme conversamos agora há pouco, antes da luz passar por nossas pupilas, ela precisa passar pelo centro de nossas córneas, portanto, devemos colocar as guias do pupilômetro sempre em cima dos reflexos das córneas e não no centro as pupilas. Ressalto que toda a pupilometria se baseia pela medição da distâncias dos reflexos corneanos e não das pupilas propriamente ditas. Você pode medir as DNPs observando um olho de cada vez, basta usar a função oclusora do pupilômetro. Quando se usa o oclusor, a pupilometria dá normalmente um resultado 0,5mm diferente em relação a medida sem oclusor, mas não se preocupe com isso. A função de rotina do oclusor é facilitar a visualização do reflexo da córnea para você e a visualização do alvo para o seu cliente. Caso o cliente seja uma criança ou uma pessoa estrábica, faça sempre a pupilometria com o oclusor.


9.  Anote na ordem de serviço as DNPs. Caso necessário medir a DNP em outra distância, basta girar ou apertar o botão das distâncias, selecionar o valor desejado e repetir toda a operação acima.

10. Devido ao modo de funcionamento interno do pupilômetro ser um "jogo de espelhos", é comum alguns clientes se queixarem que enxergam o alvo embaçado, principalmente quando você mede a DNP de perto. Esse caso pode ocorrer devido a simulação que o jogo de espelhos faz para captar a convergência de seu cliente. Se acontecer, peça ao seu cliente que enxergue no centro da imagem do alvo, mesmo embaçada.

Cuidado na hora de anotar as DNPs pois na maioria dos pupilometros o valor da DNP OD é mostrado do lado esquerdo do visor e o valor da DNP OE é mostrado do lado direito do visor. Leia sempre se o valor corresponde ao direito (RIGHT) ou ao esquerdo (LEFT). Veja imagem ao lado. Clique nela para ampliar.

Caso alguém esteja curioso sobre quem é a dona dos lindos olhos que serviram de exemplo para a pupilometria, segue abaixo a foto dela:

Matéria escrita por Paulus Maciel. Direitos Reservados.

Você pode também curtir e compartilhar esta matéria com seus amigos através dos plugins das redes sociais localizados na parte inferior desta postagem.

AJUDE O BLOG A SOBREVIVER. USE O PAY PAL E DOE R$10,00 COM SEU CARTÃO DE CRÉDITO. CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA FAZER A SUA DOAÇÃO SEGURA.
 

Sessão de Comentários

Atenção!
Comentários enviados por e mail ou redes sociais não serão respondidos!
Favor deixar sua dúvida ou pedido de contato com o autor apenas nesta sessão de comentários do blog.

recomendamos a leitura

Paulus Maciel se reserva no direito de usufruir da liberdade de expressão assegurada pela constituição federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independentemente de censura ou licença