Blog do Paulus

5 dicas sobre lentes digitais de qualidade

Enorme é a quantidade de marcas de lentes digitais disponíveis no mercado óptico brasileiro e ao contrário do que os fabricantes pensam essa variedade toda mais atrapalha do que ajuda o consumidor final e o profissional óptico.

O objetivo dessa matéria é mostrar os cinco pontos fundamentais que o consumidor precisa ficar atento na compra de lentes digitais, lentes essas tão famosas nos dias de hoje. As dicas também são úteis para que os vendedores possam diferenciar a tecnologia dos produtos de forma mais simples e objetiva. 

Para que possamos entender a importância dessas cinco dicas primeiramente é necessário definir o que é lente digital e o que é lente convencional.

Quero lembrar que as grandes marcas como Zeiss e Hoya, por exemplo, possuem tanto lentes convencionais quanto digitais free form. Daí a importância de diferenciar adequadamente os produtos.


Lente convencional: 

Exemplo de lente pronta de fábrica
  • Lentes prontas de fábrica - possuem grau definido e todos os tratamentos agregados a elas. A grande maioria dos óculos para corrigir a visão de longe ou a visão de perto são confeccionados com lentes prontas de fábrica pois são mais econômicas, podem estar disponíveis para montagem em 1 hora e possuem uma ótima relação custo x benefício. Por um bom tempo nada irá substituir as lentes prontas de fábrica na correção de longe ou de perto quanto a praticidade e custo x benefício.

    Matérias primas a caminho da surfassagem
  • Lentes surfassadas - lentes feitas sob medida devido a alguma razão que impediu a ótica de vender uma lente pronta de fábrica. As razões vão desde a cobertura de um grau mais elevado da receita ou para confeccionar lentes que corrigem mais de um foco como as bifocais, multifocais e ocupacionais. Lentes para longe podem ser feitas surfassadas também por causa de uma armação mais esportiva e curvada ou no caso do grau de perto caso ele seja mais positivo e elevado, já que a surfassagem pode deixar a lente mais fina do que a pronta de fábrica. O grau feito sob medida em todas as lentes surfassadas seguem rigorosos padrões de precisão e qualidade previstos nas normas técnicas vigentes para a produção de lentes oftálmicas.

Lente digital: 

  • Lentes surfassadas digitais - as razões para se fabricar sob medida uma lente digital são as mesmas descritas no item acima, isso é, alcance de grau mais elevado, aros esportivos ou produção de lentes que corrigem mais de um foco. A única diferença entre a lente surfassada convencional e a lente surfassada digital é que a digital confecciona o grau da receita com ferramentas de corte diferentes das tradicionais. O consumidor final não se beneficia de absolutamente nada com isso pois a norma técnica que exige precisão de grau numa lente convencional é exatamente a mesma que numa lente digital. O único lado que se beneficia é o laboratório que faz as lentes pois as máquinas são mais rápidas, modernas e reduzem os índices de quebras de produtos durante a confecção do grau.

  • Lentes surfassadas digitais free form - quando os equipamentos modernos da surfassagem digital são comandados por um programa especial de computador que altera a sensibilidade de corte para a produção da lente, o consumidor final ganha lentes com menos distorções laterais e campo visual mais amplo. A diferença entre o digital tradicional, que não acrescenta nenhum benefício, em relação a digital free form está no programa de computador que é utilizado para o corte. Quando o software é "free form" o campo visual de uma lente multifocal é produzido na curva interna, posicionando-se mais próximo aos olhos do usuário, aumentando em média a percepção de campo visual em 30%. Nas lentes para grau de longe as distorções laterais diminuem e o contraste visual é mais "vivo".


  • Lentes prontas - lentes prontas apesar de serem fabricadas em larga escala em processos modernos não são consideradas digitais pois não são confeccionadas sob medida seja por um software simples que só produz grau (digital convencional) ou por um software complexo (free form).

Agora que entendemos as diferenças entre lentes convencionais, digitais e digitais free form as vamos as dicas curtinhas porém preciosas para você comprar lentes digitais de qualidade para os seus óculos.


Dica 1 - lente digital não é necessariamente melhor do que uma lente convencional.

A primeira dica já começa "pisando no calo" de quem propaga a informação que toda a lente digital é melhor do que as convencionais. Conforme o explicado na introdução desta matéria, lente digital que realmente faz a diferença é a free form. As digitais que não são free form só beneficiam o laboratório e o consumidor não ganha nada com isso ou por vezes pode ser iludido por um profissional mal treinado que dirá que há vantagens mas na verdade não, portanto puro "marketing".

Quer uma lente digital que faça diferença na sua qualidade visual? - peça lentes free form!


Dica 2 - existem lentes free form otimizadas e lentes free form individualizadas.

Lentes free form otimizadas precisam apenas do grau e das medidas de DNP (distância naso pupilar) e altura pupilar para serem confeccionadas. Com essas medidas as lentes digitais free form otimizadas vão reduzir as distorções laterais e vão proporcionar por consequência a sensação de campo mais amplo. Isso vale tanto para as lentes que corrigem um foco (para só o grau de longe) ou vários focos (lentes multifocais que corrigem longe, perto e "media distância"). 

Como identificar uma lente free form otimizada: o certificado da lente irá conter apenas o grau da receita e as medidas. Justamente as mesmas informações que uma digital convencional, portanto cuidado na escolha da ótica que você vai comprar suas lentes para não levar "gato por lebre".

Lentes free form individualizadas precisam além dos grau e das medidas básicas precisam também da tomada da medida dos ajustes feitos na armação tais como ângulo pantoscópico (inclinação do aro em relação a maça do rosto do usuário), distância vértice (distância entre os olhos do usuário e a curvatura interna da lente) e curvatura frontal da armação. Essas medidas adicionais que precisam ser tiradas servem para a individualização da graduação que será confeccionada na lente pois existe uma diferença significativa entre o óculos do exame de vista e a armação do óculos. As diferenças físicas entre esses dois óculos prejudicam o contraste visual mas quando são compensadas trazem uma visão mais nítida e precisa dentro da amplitude de visão trabalhada digitalmente no processo.



Como identificar uma lente free form individualizada: o certificado da lente irá conter além do grau da receita terá também impressa uma graduação com números "quebrados" isso é com valores em escalas menores do que 0,25 como 0,11 ou 0,79 etc. Isso significa que a lente foi fabricada com aquele "grau quebrado" mas quando o usuário colocar o óculos com inúmeros ajustes na armação o grau que será percebido pelo olho será exatamente o da receita. Esse é o segredo da qualidade de visão superior: aproximar o usuário da qualidade de visão que ele teve no exame de vista em seus óculos individualizados.


Dica 3 - Vale a pena comprar lente de marca conhecida ou marca própria?

Quanto a lente convencional e a lente digital comum (não free form) na correção apenas do grau de longe não há diferenças em relação ao campo visual  O que pode mudar entre uma marca reconhecida e uma marca própria é o oferecimento de tecnologias adicionais com benefícios mais amplos no tratamento antirreflexo, fotossensível etc. Existe também diferença de preço onde a marca própria é mais econômica do que uma marca reconhecida que possui uma estrutura muito maior para divulgar e desenvolver os produtos. Em linhas gerais, tudo é uma questão de confiança, isso é, caso haja confiança sua em relação a ótica que vende a marca própria, ok faça a compra mas se você não sentiu firmeza nas argumentações dos vendedores face ao que estamos conversando nessa matéria é melhor comprar uma lente de marca reconhecida.

Quanto as lentes free form tanto otimizadas quanto individualizadas as marcas reconhecidas levam vantagem pois seus softwares de otimização e individualização são
exclusivos e são mais "avançados" pois são frutos de muita pesquisa e desenvolvimento. Os softwares de otimização e individualização das marcas próprias são "genéricos" isso significa que existem algumas empresas de cálculo que oferecem as marcas próprias as mesmas abordagens de otimização e individualização, portanto as marcas próprias são diferentes apenas no nome e na loja mas os cálculos de lentes são praticamente os mesmos, portanto na minha opinião genéricos. O genérico é ruim? Não necessariamente mas precisa de um trabalho especializado na escolha dos cálculos e não a seleção do cálculo que dá mais lucro para a ótica.


Dica 4 - Exija que as medidas adicionais sejam tomadas nas lentes free form individualizadas.

Como já foi informado nessa matéria as lentes free form individualizadas proporcionam melhor qualidade visual pois corrigem as diferenças físicas entre o óculos do exame de vista e a armação do usuário, armação essa que possui diversos ajustes cujos valores devem ser anotados na ordem de serviço para a confecção do "grau quebrado" que irá proporcionar os benefícios prometidos.

As medidas são DNP (distância naso pupilar), altura pupilar (distância vertical entre a pupila e a borda inferior da lente), ângulo pantoscópico (inclinação do aro em relação a maça do rosto do usuário), distância vértice (distância entre os olhos do usuário e a curvatura interna da lente) e curvatura frontal da armação.

Dica 5 - Exija e examine o certificado de autenticidade das lentes.


Exemplo de certificado fornecido pelo fabricante
O certificado das lentes digitais comuns e as lentes digitais free form padrão vão conter praticamente as mesmas informações como o grau e as medidas de DNP e altura. O usuário final terá realmente a certeza que a lente é free form está na base da confiança estabelecida entre ele e a ótica. Isso vale tanto para lentes que corrigem um só foco (grau de longe) ou multifocais.

O certificado das lentes free form individualizadas devem conter informações completas como o grau da receita, "grau quebrado" (compensação) e as medidas de DNP, altura, ângulo pantoscópico, distância vértice e curvatura impressas.

Sendo assim exija o certificado (ou folha de conferência) e examine as informações contidas nele. Caso compre lentes free form individualizadas e o certificado/folha estiver sem as informações completas não aceite o óculos e exija um certificado com as informações completas.


Demonstre sua reação em relação a esse artigo:

AJUDE O BLOG A SOBREVIVER. USE O PAY PAL E DOE R$20,00 COM SEU CARTÃO DE CRÉDITO. CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA FAZER A SUA DOAÇÃO SEGURA.

 

Licença Creative Commons

O trabalho "5 dicas sobre lentes digitais de qualidade" está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.


As imagens contidas nessa postagem são meramente ilustrativas e captadas pela internet. 

Sessão de Comentários

Atenção!
Comentários enviados por e mail ou redes sociais não serão respondidos!
Favor deixar sua dúvida ou pedido de contato com o autor apenas nesta sessão de comentários do blog.

recomendamos a leitura

Paulus Maciel se reserva no direito de usufruir da liberdade de expressão assegurada pela constituição federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independentemente de censura ou licença