Blog do Paulus: O que deseja o novo presbita brasileiro?

O que deseja o novo presbita brasileiro?

Conteúdo voltado ao profissional óptico

Matéria escrita por Paulus Maciel. Direitos reservados.


Introdução

No artigo anterior conseguimos compreender que o número de presbitas está crescendo a cada ano. Nossa responsabilidade aumenta pois além de uma demanda mais alta para atender temos também uma nova geração de presbitas com perfis de exigência bem mais apurados do que nas gerações anteriores.

Esta matéria vai nos ajudar a refletir quem são esses novos presbitas e suas maiores necessidades.


Acesso as informações pela internet e interesse pelo e-commerce

Primeiramente precisamos entender que o relacionamento dos novos presbitas brasileiros com a internet é muito forte, portanto é necessário divulgar seus produtos e serviços pela internet através do seu próprio site, redes sociais etc. Muitos fazem isso mas poucos estão sabendo administrar o conteúdo desses sites e redes sociais, tornando o trabalho de divulgação menos eficiente. Os erros mais comuns são:

  • Poucas postagens num espaço longo de tempo
  • Muitas postagens num espaço curto de tempo
  • Não filtrar o direcionamento das postagens focando o público que habita em sua cidade ou regiões vizinhas
  • Focar apenas em promoções e não prestar serviço com informações de utilidade pública.

Pesquisas comprovam também que os novos presbitas, principalmente as mulheres pertencem ao perfil mais típico de consumidor do chamado e-commerce (vendas pela internet). Isso anima muito o empreendedor a montar uma loja virtual para vender os seus produtos mas no ramo óptico existem prós e contras:

Prós:
  • Poder vender produtos para pessoas de regiões distantes da sua
  • Poder desafogar o estoque excessivo de uma determinada linha de produtos
  • Opção para incrementar o faturamento mensal da loja
  • Poder divulgar produtos e serviços com o site de divulgação atrelado a loja virtual
Contras:
  • Óculos de grau completos (armação + lentes) podem ser vendidos porém existe dificuldades para uma tomada de medida virtual precisa, principalmente para a confecção de lentes multifocais.
  • Garantias das lentes podem gerar elevados custos de frete que podem comprometer sua margem de lucro.

Tecnologia no ponto de venda

Os presbitas da nova geração estão muito acostumados com a tecnologia e percebemos muita afinidade deste grupo com os pontos de venda mais modernos.

Podemos dar diversos exemplos de modernidade no ponto de venda como os terminais interativos (showcase) que ajudam o consumidor a entender melhor sobre os produtos e serviços além de facilitar a demonstração das variedades; podemos também citar as máquinas que aceitam pagamento por débito e crédito através do sistema de aproximação NFC, tornado o pagamento algo "até divertido" com as pulseiras, adesivos de crédito ou até o próprio smartphone. As pulseiras inteligentes também podem ser usadas como uma espécie de cartão pré pago (cashless) em eventos diversos. Isso aconteceu no Lollapaloosa 2018. As ópticas podem oferecer aos clientes especiais uma pulseira cashless para armazenamento de descontos para as próximas compras, por exemplo.

Zeiss ITerminal - exemplo de terminal para
consultoria óptica para um pdv moderno
Muitas ópticas ainda desacreditam do poder e da eficiência que os terminais de consultoria óptica podem oferecer aos consumidores, tanto que esses equipamentos são mais conhecidos como "tomadores de medida". O primeiro preconceito que aparece é em relação a tomada de medidas onde ouço muitos profissionais me dizendo que não investiriam num equipamento que pode fazer a mesma coisa que um pupilometro e uma régua fazem. Esse é o primeiro engano pois os terminais de consultoria tiram medidas 
bem precisas (tem que saber usar antes de reclamar que tira errado!) não só DNP e altura mas também todos os parâmetros necessários para a confecção de lentes personalizadas de alto valor agregado. Os terminais de consultoria a bem da verdade vão muito mais além da tomada de medidas pois podem encantar o cliente e servir perfeitamente de showcase (lembra do terminal interativo que eu citei agora há pouco?) demonstrando os benefícios das lentes e seus tratamentos além dos aspectos relacionados a espessura campo visual etc.


Maior exigência visual em perto e média distância

O novo presbita brasileiro enxerga a curtas distâncias por um período muito mais prolongado nos dias de hoje. Isso se deve ao aumento do número de computadores não só nos domicílios mas também no mundo corporativo. O acesso frequente as redes sociais através dos smartphones e tablets também aumentam esse período do usuário em curtas distâncias. Um grande exemplo disso é que 35% dos leitores do Blog do Paulus acessa as postagens via smartphone e tablet.

Levando em consideração a maior demanda para a visão de perto o profissional óptico precisa estar atento no levantamento das necessidades do cliente através da chamada anamnese, isso é, perguntar ao consumidor o que ele faz no dia a dia, principalmente quanto tempo na leitura e no uso de dispositivos digitais.

Caso a resposta do consumidor seja uma necessidade maior no conforto e amplitude na visão de perto o profissional óptico deve oferecer as melhores opções de lentes nesse sentido. Nessa hora temos que tomar cuidado principalmente com as lentes multifocais digitais free form.

As lentes multifocais digitais free form possuem "corredores" de tamanhos diferentes. Só para relembrar "corredor" ou "progressão" é a distância vertical em milímetros entre a pupila e a borda inferior da lente. Quanto mais curta for essa distância mais alto será o campo de perto, facilitando assim o acesso a leitura e também a utilização dos dispositivos digitais.


Topografias de multifocais
com corredor curto
Quando você pede ao laboratório uma lente multifocal digital free form sem especificar o corredor que deseja visando atender a necessidade do cliente, vão lhe entregar um corredor baseado na altura de montagem, isso é, quanto maior a altura de montagem mais longo será o corredor e quanto menor a altura de montagem mais curto será o corredor mas esse pensamento na opinião do Blog do Paulus é um verdadeiro equivoco pois uma armação com altura de montagem maior não ajuda o cliente no computador mas apenas na leitura de um papel/livro/revista ou no celular. 

A maioria das queixas dos consumidores de lentes multifocais free form está na visão de perto e na maioria das vezes a armação possui uma vertical com ótimo tamanho porém isso induziu o laboratório a fazer a lente multifocal com o corredor longo e por consequência um campo de perto pequeno, praticamente encostado na borda da armação.

Independente do tamanho vertical da armação ou da altura de montagem caso o cliente lhe diga que usa muito o campo de perto nós precisamos solicitar ao laboratório lentes multifocais free form de corredor mais curto. Solicite ao laboratório uma lista prévia dos tamanhos de corredor para que você possa pedir o mais adequado na ordem de serviço. Alguns me perguntam,e a média distância como fica num corredor mais curto? Fica mais estreita porém em adições principalmente partindo de 1,75 o grau de perto vai dar um suporte melhor na média distância do que a "passagem de grau" automática que a asfericidade da lente gera.


Maior necessidade de proteção e conforto

A nova geração de presbitas é muito dinâmica e precisa de máxima proteção contra a radiação UV, claridade excessiva, ofuscamentos, reflexos, luz azul nociva além dos incômodos gerados pelas sujeiras e arranhões.
Duravision Blue Protect

Quanto a proteção UV é sempre bom lembrar que o material da lente é protagonista nesse processo sendo que quanto maior o índice da lente maior será a sua proteção UV. Lentes com índices iguais ou superiores a 1.59 garantem, sem nenhuma tecnologia adicional, 100% de proteção UV independente de fabricante ou fornecedor.

Quanto a tecnologia antirreflexo é muito importante que ela possua propriedades hidrofóbicas (menos gotas de água), oleofóbicas (menos marcas de dedos) e antiestáticas (menos poeira) para manter a integridade da lente durante a refração da luz na mesma, além do conforto e conveniência.

Com o uso cada vez mais constante de dispositivos digitais é muito importante que as lentes possuam tecnologias que controlem a luz azul nociva que causa a fadiga dos olhos ao longo do dia, causando cansaço ao usuário.


Lentes fotossensíveis ativadas
O controle da claridade excessiva em ambientes externos pode ser feito através da tecnologia fotossensível que se adapta automaticamente a diversas condições de luminosidade e também através das lentes solares graduadas que podem ser tingidas ou polarizadas. As lentes fotossensíveis levam vantagem quando o consumidor se incomoda em ficar alternando entre o óculos de sol e o óculos com lentes incolores. As lentes polarizadas levam mais vantagem para quem dirige pois as lentes fotossensíveis não escurecem dentro dos carros e não escurecem ao ponto de serem comparadas com as solares.


Honestidade e transparência

A nova geração de presbitas não aceita ser enganada com péssimos hábitos que infelizmente algumas ópticas, eu disse algumas insistem em praticar:

  • Explicar uma lente usando uma marca e entregando outra (gato por lebre)
  • Vendendo antirreflexo premium e entregando o básico
  • Vendendo lente digital convencional dizendo que é free form (gato por lebre)
  • Vendendo uma lente dizendo que tem controle da luz azul e não tem
  • Entregar ordem de serviço com dados de difícil compreensão
  • Fazendo promessas impossíveis de serem cumpridas
  • Vendendo produtos de marcas falsificadas ou de origem duvidosa
  • Não entregar certificado de garantia e autenticidade
  • Não prestar assistência e pós venda

Conclusão

A nova geração de presbitas brasileiros é muito mais informada, tecnológica e exigente quanto a qualidade dos produtos e serviços oferecidos por uma óptica. 

A nova geração é bem diferente da anterior mas um costume continua o mesmo, não aceitar mal atendimento e praticas enganosas.

A fidelização vem da honestidade, do bom atendimento, do bom produto, do bom serviço e da preocupação constante do profissional óptico em evoluir e aprender para sempre estar pronto as novas demandas.


Demonstre sua reação em relação a esse artigo:

AJUDE O BLOG A SOBREVIVER. USE O PAY PAL E DOE R$20,00 COM SEU CARTÃO DE CRÉDITO. CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA FAZER A SUA DOAÇÃO SEGURA.

 

Atenção: 
A liberdade de expressão relativa a opinião de Paulus Maciel é assegurada pelo artigo 5, inciso IX da constituição da república federativa do Brasil que destaca:
"IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença.


Licença Creative Commons

O trabalho "O que deseja o novo presbita brasileiro?" está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

As imagens contidas neste artigo são meramente ilustrativas e captadas pela internet com os respectivos créditos assegurados.

Sessão de Comentários

Atenção!
Comentários enviados por e mail ou redes sociais não serão respondidos!
Favor deixar sua dúvida ou pedido de contato com o autor apenas nesta sessão de comentários do blog.

recomendamos a leitura

Paulus Maciel se reserva no direito de usufruir da liberdade de expressão assegurada pela constituição federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independentemente de censura ou licença