Blog do Paulus: Mulheres de Óculos

Mulheres de Óculos

Matéria escrita por Paulus Maciel. Direitos reservados.

Óculos grande da moda, mas com bom equilíbrio
Pesquisa recente IBOPE/Transitions revelou que 66% das mulheres não consideram o óculos de prescrição um acessório de moda e sim um mero objeto de correção visual. Esta notícia causou certo desconforto para alguns profissionais ópticos. Gostaria de propor uma reflexão sobre o assunto.

Mesmo sendo apaixonado pelo fantástico ramo óptico, concordo com a resposta das mulheres pesquisadas. Na minha opinião, óculos de prescrição não são acessórios de moda. Pensar no contrário é utópico.

Neste momento, os profissionais que trabalham com armações devem estar chateados comigo, mas gostaria de apresentar a minha visão mais realista da questão. Peço então que leiam a matéria até o final, por favor.

Primeiramente qualquer pessoa, salvo raríssimas exceções, vai usar óculos de prescrição para a correção de sua ametropia. O que mais incomoda é saber que muitas mulheres sabem que possuem necessidade de correção porém não usam óculos porque acham que vão ficar "feias". Mais uma vez, na minha opinião, esta questão nunca vai ser resolvida se induzirmos as mulheres ao pensamento que óculos de RX é acessório de moda.
Óculos grande da moda. O equilíbrio poderia ser melhor

Converso com muitas mulheres a respeito e a maioria não está preocupada se óculos é ou não um acessório de moda. O ponto crucial é o "medo de ficar feia".

Este "medo de ficar feia" começa, na minha opinião, no consultório do oftalmologista que está perfeitamente habilitado para fazer o exame, porém é um profissional muito limitado no conhecimento sobre óculos sob o ponto de vista estético, justificável pois é um médico. Este fato não ocorre em outras partes do mundo pois o profissional que efetua o exame (Optometrista) está habilitado tanto para fazer a refração quanto para aconselhar e motivar a mulher a procurar um óculos esteticamente ideal. Este profissional sabe que um óculos "esteticamente ideal" não está diretamente relacionado à moda e sim a técnica e a estética propriamente dita.

Devido a esta falta de informação e/ou motivação, a mulher, de receita na mão, sequer procura uma óptica para experimentar alguns modelos de óculos. Esta mulher é a que engrossa as estatísticas, porém não são a maioria daqueles 66%. Boa parte delas teve a oportunidade de experimentar óculos, porém faltou orientação adequada por parte do profissional óptico.
Armações mais discretas também podem se destacar

Há alguns anos atrás, um especialista do ramo óptico era muito valorizado e hoje está em extinção. São os "esteta ópticos". Os "esteta ópticos" são profissionais ópticos especializados em adaptar tecnicamente e esteticamente o óculos de acordo com as características anatômicas e de personalidade de seus clientes. Ouso em afirmar que a mulher tem "medo de ficar feia" pela ausência de bons "esteta ópticos" no mercado brasileiro.

A falta de qualificação do profissional óptico é uma questão preocupante, pois atualmente não basta o profissional "ter vontade" de entrar num curso; falta também dinheiro para pagar por esta especialização e falta principalmente boas opções de treinamentos e cursos para ampliar o conhecimento do óptico sobre adaptação e estética.

Graduações mais fortes não atrapalham
 quando a armação possui PONTE + ARO próximo a DP
De uns tempos para cá, percebo que os fabricantes estão investindo muito mais para que a mídia induza a mulher pensar que óculos de prescrição é acessório de moda do que se preocupar com a formação do profissional óptico sob o ponto de vista estético. Isso é um fator alarmante pois desta forma, tanto a consumidora quanto o profissional são bombardeados com informações sobre grifes e artistas que usam grifes, o que gera usuárias vestindo grifes, porém de modelos com formatos inadequados para o tipo de rosto e graduação do receituário.

Ouço muito das mulheres: "Ah! a apresentadora de TV...fica bem neste óculos porque ela já é bonita". Por isso mesmo escolhi mulheres "menos famosas" para a sessão de fotos desta matéria. Assim podemos provar que com atitude e orientação especializada toda a mulher pode ficar bonita, elegante e por que não sexy com óculos mais adequados.

O óculos pode ser um grande aliado da mulher moderna,
desde de que o modelo mais adequado seja escolhido
Meu propósito nesta matéria é sugerir um empenho maior das empresas em prol da formação de novos "esteta ópticos". As grifes precisam ser trabalhadas, claro; mas não isoladamente para conquistar a confiança da mulher na compra de um óculos que mantenha ou acentue sua beleza natural.

Quando menciono a formação de novos esteta ópticos não estou me referindo a work shops pontuais e esporádicos que são oferecidos hoje em dia e sim um curso com boa carga horária, instrutores experientes e certificado final com a nomeação do profissional como um esteta óptico. Creio que esta seja uma excelente forma de fidelizar o profissional óptico a sua grife, oferecendo a ele capacitação e certificação esteta óptica.

Enquanto isso não ocorre, precisamos fazer a nossa parte, buscando informações e estudando a melhor forma de oferecer um atendimento de qualidade a consumidora sob o ponto de vista não só das grifes e sim da verdadeira estética óptica.

AJUDE O BLOG A SOBREVIVER. USE O PAY PAL E DOE R$10,00 COM SEU CARTÃO DE CRÉDITO. CLIQUE NO BOTÃO ABAIXO PARA FAZER A SUA DOAÇÃO SEGURA.
 

Licença Creative Commons
Mulheres de Óculos está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Sessão de Comentários

Atenção!
Comentários enviados por e mail ou redes sociais não serão respondidos!
Favor deixar sua dúvida ou pedido de contato com o autor apenas nesta sessão de comentários do blog.

recomendamos a leitura

Paulus Maciel se reserva no direito de usufruir da liberdade de expressão assegurada pela constituição federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independentemente de censura ou licença