Blog do Paulus: Parte 11 - Solucionando Problemas na Venda e Adaptação de Óculos

Parte 11 - Solucionando Problemas na Venda e Adaptação de Óculos

Matéria escrita por Paulus Maciel. Direitos reservados.

Na décima primeira parte da série de matérias sobre solução de problemas na venda e adaptação de óculos vamos abordar as queixas dos usuários sobre a performance de suas lentes fotossensíveis.

Gosto muito do assunto, pois sou usuário e admirador de lentes fotossensíveis. São lentes fantásticas, porém só vão atender atender as necessidades de seus compradores se os mesmos estiverem muito bem informados sobre suas características e benefícios.

A maioria das pessoas que se decepcionam não foram bem informadas sobre a funcionalidade das lentes. Após anos de acompanhamento de queixas de consumidores sobre lentes fotossensíveis posso declarar isso de forma bem aberta.

As campanhas de mídia sobre lentes fotossensíveis são muito interessantes, pois motivam o consumidor a procurar mais informações sobre essa tecnologia. Diante deste cenário, os profissionais ópticos precisam estar preparados não só em relação aos benefícios do produto, mas também a sua funcionalidade no dia a dia do cliente.


Por incrível que pareça, ainda existem mitos e verdades sobre lentes fotossensíveis, além de questionamentos incomuns, porém importantíssimos que podemos compartilhar juntos.

Vou apresentar abaixo boa parte desses questionamentos com suas possíveis soluções. Lembrando que as soluções sugeridas são baseadas em minhas experiências práticas no atendimento ao profissional óptico e ao consumidor.

  1. Um clássico: Tem dias que minhas lentes escurecem dentro do carro, outros dias não.
  • Nos dias de menor escurecimento o vidro do carro estava fechado e nos dias de maior escurecimento, o vidro estava aberto, ativando parcialmente as lentes.
  • Lentes fotossensíveis produzidas "na massa" (substância fotossensível é misturada a matéria prima do material de resina ou cristal antes mesmo da lente tomar seu formato) escurecem mais dentro do carro do que lentes fotossensíveis onde a substância ativadora é aplicada abaixo da superfície do bloco semi acabado ou lente pronta.
  • Lentes produzidas na massa "ativam" com mais facilidade, caso o habitáculo do carro esteja muito quente, o que acontece bastante no verão.
  • Carros produzidos antes de 1980 possuem seus vidros originais (em sua maioria) sem a proteção ultravioleta que passou a ser obrigatório nos vidros após esse período.
      2. Em algumas situações uma lente escurece mais do    que a outra.
  • Esta é uma situação típica que ocorre quando se dirige de vidro aberto. A lente esquerda de quem está ao volante escurece mais, por sua vez, a lente direita do passageiro é a que mais escurece. Vou confessar que essa situação acontece muito comigo (risos), mas depois você se acostuma, pois logo ao sair do carro, em poucos segundos o escurecimento de ambas as lentes se iguala.
  • Outra situação também que acontece comigo e também com os demais usuários é ficar com o corpo de lado próximo a uma janela, seja de uma casa ou prédio. Se a incidência UV estiver forte, a lente que estiver no lado da janela vai escurecer mais.
      3. As lentes fotossensíveis não escurecem bem no início do dia e ao final da tarde.
  • A ativação das lentes fotossensíveis depende da radiação UV. O ângulo de incidência dos raios UV é, no popular, mais próximo a linha do horizonte no início e final do dia. Essa baixa inclinação não é favorável para o UV atingir as lentes em quantidade suficiente para a ativação máxima. Realmente as lentes não escurecem bem no início e final do dia.
      4. As lentes fotossensíveis causam "olho preguiçoso" nas crianças?
  • A Ambliopia, mais conhecida como "olho preguiçoso" não surge e nem é provocada por lentes fotossensíveis. Estudos clínicos comprovam que as principais causas para a Ambliopia são estrabismos, erros de refração ou opacidade dos meios transparentes do olho.
      5. As lentes fotossensíveis são ideais para fotofobia?
  • Toda lente que possui um determinado escurecimento proporcionará conforto, porém os sintomas da fotofobia não se restringem aos ambientes externos (luz do sol). Esses sintomas também podem ser provocados por luzes artificiais. Em ambientes internos, as lentes fotossensíveis não vão escurecer e não vão trazer conforto para os fotofóbicos. 
  • A fotofobia é mais comum nas pessoas do que a gente imagina, pois esse "estado" pode ser temporário, por exemplo, a maioria das pessoas que tem sinusite percebem os sintomas da fotofobia, mas só quando a sinusite está "atacada". Eu sou um exemplo disso e as lentes fotossensíveis me ajudam muito quando vou ao sol com a sinusite manifestada.
      6. Com ou sem o tratamento antirreflexo, as lentes fotossensíveis escurecem da mesma forma.
  • Tecnicamente, com a aplicação do antirreflexo, as lentes fotossensíveis perdem em média 6% do escurecimento. Na prática, esses 6% a menos não interferem no conforto que a lente proporciona, principalmente em detrimento dos benefícios da tecnologia antirreflexo.
      7.  Em alguns dias, minhas lentes escurecem mais do que em outros. Instabilidade das lentes?
  • Em alguns dias, o índice UV está maior, portanto as lentes podem escurecer mais do que nos dias de índice UV menor. Para quem adora uma pesquisa, a Folha de São Paulo publica todos os dias em seu site o índice UV para várias cidades brasileiras, basta acessar http://tempo.folha.com.br/iuv/ 
      8. Lentes fotossensíveis são ideais para pessoas que moram em cidades de temperatura alta.
  • São lentes ideais para cidades de qualquer temperatura, pois o índice UV não está diretamente relacionado a frio ou calor. Por ser fã de lentes fotossensíveis, sempre acompanho a performance das minhas lentes em diversas situações. Lembro bem do "maior escurecimento de todos os tempos" de uma lente minha, foi as 9:00h a 6° de temperatura na cidade gaúcha de Erechim quando estava trabalhando naquela região. Um colega de trabalho até me disse: Bah! tua lente está "tri escura" (risos). 
      9. Lentes fotossensíveis protegem 100% UV, portanto são ótimas para prevenir uma futura catarata.
  • Não existe estudo científico comprovando que a exposição a radiação UV seja fator para o surgimento da catarata.
      10. Lentes fotossensíveis viciam o usuário de óculos?
  • Assim como você se acostuma com o conforto da direção hidráulica de um carro, você se acostuma com o conforto que as lentes fotossensíveis proporcionam. Trata-se de costume e não de vício.
      11. Lentes fotossensíveis substituem óculos solares?
  • Não substituem. Podem proporcionar o mesmo conforto de um óculos solar tom oftálmico III quando estão em ativação máxima. Nas demais situações, não há comparação. Lembrando que a performance máxima ao sol é alcançada com lentes solares polarizadas, pois além de serem escuras, filtram o ofuscamento da luz do sol quando a mesma reflete em superfícies lisas.
      12. Afinal de contas, para o meu cliente, quais são as vantagens das lentes fotossensíveis?
  • Lentes que se adaptam automaticamente a todas as condições de luminosidade.
  • Conforto e melhor contraste visual, substituindo perfeitamente as lentes incolores.
  • 100% de proteção UV, auxiliando na manutenção da saúde de toda a região do olho, inclusive as pálpebras.
  • 100% recomendado com tratamento antirreflexo que deixa as lentes fotossensíveis ainda mais discretas, confortáveis e fáceis de limpar.
  • Ideais para todas as atividades, pois são compatíveis com todos os tipos de armação e campos visuais, sejam eles para longe, perto, bifocais ou multifocais.
      13. Qual a melhor forma de saber se meu cliente é um potencial comprador de lentes fotossensíveis?
  • Descobrindo através de perguntas abertas, quais são as atividades e condições de luminosidade que seu cliente fica exposto e por quanto tempo.Descubra também qual a importância que ele dá para a saúde dos olhos e o conforto visual. Se as atividades e condições de luminosidade favorecem a performance das lentes e seu cliente quer o melhor para seu conforto e visão saudável, a tecnologia fotossensível é perfeita para ele.
Na venda preventiva, a anamnese é fundamental para entender as necessidades, usos e costumes do cliente, assim você poderá oferecer diversas opções de lentes, inclusive as fotossensíveis. Antes de fechar a venda, é fundamental que o cliente seja informado sobre a funcionalidade da lente no seu processo de escurecimento, conforto e praticidade.

Se você tem alguma crítica, elogio, sugestão ou opinião para oferecer, por favor, envie um e mail para blogdopaulus@blogdopaulus.com

Você pode também curtir e compartilhar esta matéria com seus amigos através dos plugins das redes sociais, localizados na parte inferior desta postagem.

Licença Creative Commons
Parte 11 - Solucionando Problemas na Venda e Adaptação de Óculos está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Sessão de Comentários

Atenção!
Comentários enviados por e mail ou redes sociais não serão respondidos!
Favor deixar sua dúvida ou pedido de contato com o autor apenas nesta sessão de comentários do blog.

recomendamos a leitura

Paulus Maciel se reserva no direito de usufruir da liberdade de expressão assegurada pela constituição federal:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independentemente de censura ou licença